Saiba Mais

Negociação coletiva beneficia mais de 10 mil trabalhadores de supermercados

Terça-Feira, 13 de Junho de 2017, 07h:13

Jhefferson Gamarra
Capital News

O acordo é retroativo a abril de 2017 e tem validade de um ano

 

Durante uma audiência pré-processual, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, sindicatos patronais e dos trabalhadores em supermercados de Campo Grande chegaram a um acordo e definiram os termos da negociação coletiva da categoria. Mais de 10 mil funcionários serão contemplados com a negociação.

Na audiência, mediada pelo Desembargador Nicanor de Araújo Lima ficou definido um reajuste de 4,57%, referente à reposição da inflação no período. Dessa forma, o piso salarial da categoria que era de R$ 990,00 passa a ser de R$ 1.035,50.

Além disso, ficou acordado que o funcionário que trabalhar em dias de feriado receberá um vale compras no valor de R$ 57,51 e terá direito a uma folga compensatória até 60 dias após o feriado trabalhado. As demais cláusulas da convenção coletiva anterior foram mantidas. O acordo é retroativo a abril de 2017 e tem validade de um ano.

O Presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Campo Grande, Adeilton Feliciano do Prado, afirmou que o acordo agradou todas as partes envolvidas. “A população já acostumou a ter as lojas abertas e o setor funciona justamente para atender essas demandas. Até o funcionário gosta de trabalhar no feriado, porque é uma forma de aumentar o seu ganho e ainda tem mais um dia de folga”, concluiu Adeilton.

Segundo o Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande, Idelmar da Mota Lima, o reajuste está abaixo do que a categoria gostaria, mas atende os trabalhadores. “Essa mediação é salutar, tanto para nós quanto para a classe patronal”, afirmou.

O Coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TRT/MS, des. Nicanor de Araújo Lima, afirmou que o acordo evitou com que a Justiça do Trabalho recebesse mais um processo trabalhista, já que a mediação ocorreu na fase pré-processual.

“A melhor solução sempre é a mediada. O objetivo principal da Justiça do Trabalho é justamente a negociação. Por isso, nós criamos aqui no Tribunal o Núcleo de Conciliação para atender as partes que precisam de uma assistência do TRT para negociar as demandas que estão sem um consenso”, esclareceu o magistrado.

Fonte: http://www.campograndeagora.com.br/cotidiano/negociacao-coletiva-beneficia-mais-de-10-mil-trabalhadores-de-supermercados/305790