Saiba Mais

Mediação Comunitária é tema do ‘teatro de improviso’ da Defensoria da Bahia

Briga por causa do latido do cachorro, vazamento de água, festa que invade a madrugada. Quem nunca viveu ou presenciou um conflito entre vizinhos? A situação conflituosa em que vizinhas se desentendem por causa do cachorro que causa sujeira na vizinhança foi encenada por estudantes do curso de Direito da Universidade Federal da Bahia – Ufba, na manhã desta terça-feira, 25, na Casa de Acesso à Justiça – CAJ I – da Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA, em mais uma edição do projeto “Teatro de Improviso”.

As estudantes que interpretaram a cena, Geisa Lopes e Míris Jaira, fazem parte do grupo Observatório da Pacificação Social e Mediação de Conflitos Familiares, que acredita na mediação como solução para os conflitos. Enquanto a encenação acontecia na Casa de Acesso, Marinalva Freitas, 47 anos, aguardava atendimento e cochichava com a irmã que estava do seu lado que a situação era semelhante a algo já vivido por ela. Já o assistido Jobson Silva, 28 anos, questionava se era realmente necessário chegar ao ponto de ter uma discussão tão acalorada: “tem vezes que a situação é tão difícil que é complicado não entrar em atrito, mas, se for parar para pensar, resolver dialogando é muito menos cansativo do que ter brigar”.

A mediação comunitária é um instrumento de pacificação social e redução da violência, efetivação dos direitos humanos, promoção da cidadania e empoderamento da comunidade, despertando nela a capacidade e a consciência de que ela pode ser a responsável pelos rumos da resolução dos conflitos emergentes.

Fonte: https://www.anadep.org.br/wtk/pagina/materia?id=34688