Áreas de Atuação

COMUNICAÇÃO COLABORATIVA

É preciso estar atento às mudanças sistêmicas. O mundo hoje respira colaboração e cooperação. As demandas já não são como antigamente. Auxiliamos indivíduos e empresas a implementar processos de governança integrativa e desenvolvimento organizacional com aplicação da abordagem sociocrática, através de cursos, oficinas, workshops, consultorias, treinamentos, palestras, desenho de sistemas, etc. Nossa abordagem mescla teoria e prática, com cases de êxito. Os resultados são percebidos em melhoria de processo de tomada de decisão, criação de políticas internas, prevenção de conflitos, ouvidoria, compliance, reuniões operacionais. O foco é trabalhar dando ênfase ao fator humano, sem perder eficiência.

A governança envolve todos os aspectos essenciais de uma organização saudável. Como nos organizamos e tomamos decisões para fazer tudo acontecer? Como você comunica o que é importante na sua empresa? Uma Comunicação Colaborativa, focada na Conexão auxilia na integração e colaboração.

Workshops disponíveis:

  • Comunicação Não-Violenta
  • Metodologias de práticas colaborativas – implementando a Colaboração
  • Comunicação Colaborativa – Conflito, Comunicação e Linguagem
  • Gestão Positiva dos Conflitos
  • Desenho de Sistemas de Disputas
  • Negociação Colaborativa
  • Técnicas Conversacionais – Open Space e World Café
  • Ferramentas de mediação para não mediadores
  • Eficácia e Equivalência nas empresas – tópicos de sociocracia
  • Governança Integrativa nas empresas

 

***

MEDIAÇÃO DE CONFLITOS

A mediação constitui uma atividade de facilitação na comunicação entre as partes, com a ajuda de um terceiro neutro e imparcial, para permitir que elas próprias confrontem seus pontos de vista e procurem uma solução consensual. O que se pretende com a mediação é permitir outro ângulo de análise pelas partes, pois, ao invés de continuarem focando apenas suas posições, esta técnica facilita que elas voltem sua atenção para os verdadeiros interesses envolvidos. Freqüentemente a mediação é mais econômica, mais ágil e mais eficaz do que o processo judicial. Muito eficaz em resoluções de conflitos que necessitem de sigilo, melhoria de comunicação, interesse de continuidade da relação, celeridade e menor custo no método em relação às demandas judiciais. A facilitação na comunicação proporcionada na mediação permite superar barreiras culturais e comunicacionais, alcançar soluções sustentáveis ao longo do tempo e devolve às partes o protagonismo sobre suas vidas. Entre em contato conosco para entender o passo-a-passo desse procedimento que tem se tornado cada vez mais apreciado para resoluções maduras e com visão prospectiva.

  • Mediação empresarial
  • Workplace Mediation
  • Mediação online
  • Facilitação de diálogos
  • Técnicas de negociação

***

ADVOCACIA COLABORATIVA

As Práticas Colaborativas têm ampla aplicação em conflitos cíveis e empresariais por proporcionarem um olhar mais abrangente e integrado das questões conflituosas sendo capazes de produzir soluções de alta qualidade para problemas complexos. As Práticas Colaborativas consistem em um método sofisticado e não adversarial de gestão de controvérsias, baseado em diálogo e em abordagem multidisciplinar. Têm pertinência sempre que as partes desejem resolver a controvérsia por meio da construção de um acordo customizado.

Alguns benefícios das práticas colaborativas no direito civil e empresarial:

  • reduzem expressivamente custos (financeiro, temporal e emocional);
  • evitam o litígio judicial;
  • preservam importantes relacionamentos e parcerias;
  • oferecem confidencialidade – evita publicidade / exposição negativa;
  • mantêm as partes no controle do processo;
  • administram o risco;
  • encorajam o respeito mútuo;
  • possibilitam um diálogo mais franco e aberto;
  • utilizam uma abordagem focada na resolução do problema;
  • identificam e acolhem os interesses e preocupações das partes;
  • têm olhar voltado para o business e para o futuro.

Disputas envolvendo questões imobiliárias, problemas de vizinhança, sociedades, parcerias, contratos de qualquer natureza, seguros, responsabilidade civil, relação de consumo, questões ambientais, dentre inúmeros outros exemplos, são temas que agregam múltiplos aspectos causais e relacionais e suas resoluções através do litígio judicial, pela própria dinâmica do processo, implicam em:

  • altos custos (financeiro, temporal e emocional);
  • polarização das partes envolvidas, acentuando o clima de animosidade;
  • cristalização das posições antagônicas;
  • desestímulo das partes a assumirem responsabilidades;
  • comprometimento da relação para além do litígio;
  • soluções impostas, muitas vezes ineficazes e com pouco – ou nenhum – potencial construtivo.

***